fbpx

Estágio Supervisionado

O Estágio Supervisionado constitui-se em instrumento de integração, ao vincular a teoria com a prática teológica, oportunizando desta forma uma aproximação do ambiente acadêmico com as múltiplas realidades sócio-institucionais religiosas, confessionais ou não, refletindo sobre elas e interagindo nas mesmas de forma a garantir um aperfeiçoamento profissional e de relacionamento humano em conformidade com as diretrizes do curso. Com este pressuposto, procura-se regulamentar o Estágio Supervisionado em Teologia com o propósito de definir procedimentos didáticopedagógicos para a sua realização pelos alunos de Teologia da Faculdade Assembleiana do Brasil.

ESTÁGIO SUPERVISIONADO COM ÊNFASE EM PRÁTICAS PEDAGÓGICAS

Objetivo Geral

 A Educação Cristã e suas práticas pedagógicas precisa levar em conta a afirmação do apóstolo Paulo: “o que ensina, esmere-se no fazê-lo.” (Romanos 8. 12). É reconhecido que, exegeticamente, Paulo está tratando de dons espirituais, nessa linha de pensamento, ele demonstra que ensinar é um dom. Mas, precisamos também reconhecer, a partir da orientação de Paulo, que o ato de ensinar exige muita dedicação, quem quer ensinar, precisa “esmerar-se”. Essa dedicação envolve uma preparação cuidadosa e criteriosa, para uma prática consistente. Com isso, o objetivo geral do Estágio com ênfase em Práticas Pedagógicas, envolve essa ideia de Paulo de “esmerar-se”, como uma dedicação da própria vida, para um bom desempenho das práticas pedagógicas na perspectiva bíblico/cristã.

Procura-se não apenas pela prática pedagógica em si, no sentido de apenas de colocar em prática as teorias apreendidas, mas, também procura fazê-lo a partir de uma filosofia cristã de educação.

Objetivos específicos

O aluno será habilitado na parte teórica para o exercício das práticas pedagógicas de forma competente, cristã e madura.

Observar aulas/palestras ministradas em comunidades evangélicas e Igrejas quanto a metodologias e estratégias de ensino; conhecer as diversas faixas etárias e suas características com o aprender; ministrar aulas/palestras de ensino bíblico ou treinamento; vivenciar o dia a dia dos programas realizados nestes locais de ensino bíblico.

Plano de estágio

Cada aluno deverá criar um plano de estágio atendendo às observações do anexo: Plano geral de estágio. Modalidades de estágio • Observação • Participação e Regência.

  1. Observação: Avaliar aulas/palestras/congressos. Deverá verificar se: o palestrante demonstrou conhecimento sobre assunto? O palestrante permitiu que houvesse um momento de perguntas? O foco da palestra estava voltado para educação cristã e o desenvolvimento da igreja? O palestrante demonstrou conhecimento sobre assunto? Soube desenvolver seus objetivos? Sua metodologia foi adequada? O Congresso atendeu às expectativas dos participantes?
  2. Participação: como você pode colaborar para organização e realização de um evento educativo (pode ter caráter de ação social, evangelização, recreação ou outro)
  3. Regência: aulas/palestras: Onde você apresentou a sua palestra ou as suas aulas? Qual foi o foco da sua palestra ou das suas aulas? Foram preparadas conforme as orientações em sala de aula.

PRÁTICAS PEDAGÓGICAS

ESTÁGIO SUPERVISIONADO COM ÊNFASE EM PRÁTICAS HOMILÉTICAS

No Estágio com ênfase em práticas homiléticas, estuda-se o modelo bíblico de pregação com foco na Teologia, no conteúdo, nos propósitos e na prática da pregação. Serão desenvolvidas discussões acerca do método, estilo e forma do sermão. Na primeira parte, dos aspectos teóricos em sala de aula, verificamos o perfil do pregador, seus métodos e estilos, analisando-se os erros e acertos que contribuem para o crescimento do estudante diante dos desafios atuais na área da pregação. Aplica-se o modelo bíblico de pregação, através de exercícios práticos.

Na parte teórica, o Estágio com Ênfase em Pregação deve incluir as orientações para preparação, pregação, e avaliação exegética e homilética. Compeender os aspectos da pregação expositiva a partir de passagens do Antigo e do Novo Testamentos.

Objetivos do Estágio Supervisionado com Ênfase em Pregação: Ajudar o aluno a compreender toda a teoria homilética; 2. Desenvolver com o estudante técnicas de observação na busca de um pensamento crítico e avaliador de sermões; 3. Fornecer a oportunidade ao aluno de pregar e ser avaliado, visando seu aperfeiçoamento e crescimento como comunicador da Palavra de Deus.

Plano de estágio

Cada aluno deverá criar um plano de estágio atendendo às observações do anexo: Plano geral de estágio observando as modalidades de estágio: Observação • Participação • Regência.

  1. Observação – quanto à mensagem: o pregador demonstra conhecimento sobre assunto? Sabe desenvolver com harmonia sua mensagem? Qual o tipo de sermão pregado? Expositivo, temático, textual, ou sem estrutura? Qual a relevância da mensagem? A base bíblica é sólida? Se houve estrutura, o sermão obedece a um esboço claro e objetivo? Quanto à comunicação, a comunicação verbal atende aos quesitos de dicção, pronúncia, modulação, ritmo, língua portuguesa, vocabulário? A comunicação não verbal como: olhar, gesticulação, movimentação, vestimenta, são adequados?
  2. Participação: No item participação o aluno fará entrevistas com pregadores procurando desvelar questões como: qual foi o propósito principal do sermão; quanto tempo foi usado para o preparo; qual a metodologia usada no preparo; quais foram as fontes usadas no preparo? Roteiro geral de estágios
  3. Regência: No item pregação o aluno deverá fazer um plano para pregar, observando todos os aspectos apreendidos na parte teórica e será observado por outros colegas que serão, os observadores, como observadores, deverão observar o item, observação citado acima.

PRÁTICAS HOMILÉTICAS

ESTÁGIO SUPERVISIONADO ÁREA DE MISSÕES URBANAS

Objetivos:

Falar de Missões Urbanas é discutir sobre seus grandes desafios, avaliar práticas históricas e buscar novas ferramentas para a prática atual. Falar de missões urbanas é falar da Missio Dei, compreender que Deus se importa com as cidades nos grandes contextos urbanos e se relaciona com a cidade, bem como nos envia a ela como agentes do reino de Deus, embaixadores da graça.

O Estágio Supervisionado em Missões Urbanas deverá desenvolver três elementos chaves no decorrer do semestre: 1. A fundamentação bíblico-teológica; 2.  O conhecimento do processo de urbanização e suas implicações atuais; 3. Ações práticas para a comunidade local, no contexto social em que se encontra inserida. Espera-se, por meio destes três elementos, que cada estudante possa desenvolver uma ação concreta na parte prática do estágio, em uma instituição, a fim de que aprofunde os seus estudos teóricos, e faça um excelente planejamento e o desenvolva na sua prática, servindo ao Reino de Deus em contextos de necessidade na sociedade atual. Projetos de Estágio podem ser edificados a partir de vários contextos que desafiam a prática teológica no contexto urbano. Capelania prisional, capelania educacional, capelania hospitalar. Acompanhamento de dependentes químicos com pesquisa e intervenção, assistência a moradores de rua, assistência a menores abandonados e outras pessoas em situação de risco.

O Plano de estágio

Cada aluno deverá conter as partes • Observação • Participação • Regência.

  1. Observação: Palestras/Congressos/Instituições/Ações missionárias urbanas. Em relação às palestras, por exemplo, verificar: o palestrante demonstrou conhecimento sobre assunto?  O palestrante permitiu que houvesse um momento de perguntas?  O foco da palestra estava voltado para missiologia ou para a prática missionária? Ação missionária urbana (as respostas devem estar relacionadas com a proposta da instituição organizadora),   As ações propostas  são coerentes com a teologia bíblica de missões urbanas, as ações atendem no que diz respeito ao atendimento de necessidades sociais, respondem ao planejamento da instituição? São relevantes para o contexto social urbano? O objetivo da prática social proposta pela instituição foi atingido? Com qual faixa etária e instituição se propôs a trabalhar? Com quantas pessoas a instituição trabalha? Quais as necessidades sociais são trabalhadas pela instituição? Quanto à evangelização: qual é o público alvo da evangelização proposto pela instituição? Qual é a metodologia utilizada para a evangelização?  Como as pessoas evangelizadas estão sendo acolhidas e acompanhadas pela instituição?
  2. Participação: 1. Palestras, como você pode colaborar para organização e realização de um evento? 2. Ação Social: Como você pode colaborar na organização e realização do evento? .3 – Evangelização: Como você pode colaborar na organização e realização do evento?
  3. Regência: Onde você poderá apresentar a sua palestra ou as suas aulas sobre missões? Qual o foco da sua palestra ou das suas aulas, para a prática de missões ou missiologia? Qual o conteúdo da sua palestra ou das suas aulas? Quanto tempo você apresentará a sua palestra ou as suas aulas? Para quantas pessoas você pretende apresentar sua palestra ou as suas aulas? Quanto tempo você precisará para preparar a sua palestra ou as suas aulas? Quais os resultados espera da sua palestra? Quem vai avaliar esta atividade? Quanto à evangelização: quais as ações objetivos de evangelismo pretende realizar? Qual é o público alvo da evangelização proposta? Qual a metodologia a ser utilizada para a evangelização? Como as pessoas evangelizadas estão sendo acolhidas e acompanhadas por você e pela instituição?

MISSÕES URBANAS

ESTÁGIO COM ÊNFASE EM ACONSELHAMENTO PASTORAL

Objetivos

Procura-se, na parte teórica, refletir sobre a condição humana no contexto social urbano amplo; com o propósito de capacitar cuidadores e cuidadoras a fim de acompanhar, aconselhar e fortalecer as pessoas em suas vidas pessoais e em seus vínculos, para fazer frente às mudanças que se impõem ao longo do ciclo da vida e das crises. Busca-se construir uma teoria para uma abordagem que busca pela eficácia no aconselhamento individual, familiar, e de grupos, a partir das contribuições da rica pesquisa do aconselhamento bíblico. Discute os princípios de aconselhamento bíblico e examina a natureza, as dificuldades e as funções do conselheiro cristão. Examinam-se estratégias e ferramentas para as práticas bíblicas de aconselhamento com foco nas necessidades e problemas da sociedade hodierna.

Com a contribuição de toda esta rica base teórica, procura-se aplicar, na prática, em uma instituição, o aconselhamento bíblico pastoral. O planejamento pode ser edificado e desenvolvido com pessoas em situações de crises pessoais, tais como: depressão, solidão, ansiedade, dependências químicas e psicológicas, sexualidade, relacionamento conjugal, situação de abandono, luto e perdas e outras.

O Estágio Supervisionado com Ênfase Aconselhamento Pastoral pretende, portanto, preparar o aluno para situações reais de Aconselhamento através de parcerias de comunhão espiritual, de simulações de aconselhamento, de dinâmicas de grupo, de estudos de casos e de aconselhamentos supervisionados.

Plano de estágio

Cada aluno deverá criar um plano de estágio atendendo às observações do anexo: Plano geral de estágio Modalidades de estágio – • Observação • Participação • Regência.

  1. Observação: Assistir e avaliar palestras. O palestrante demonstrou conhecimento sobre assunto? Congressos: o congresso atendeu às expectativas dos participantes? O conselheiro atendeu às exigências quanto à sua postura? Consistência bíblica e profundidade?
  2. Participação: Como pode contribuir na organização de eventos sobre o aconselhamento nas instituições?
  3. Regência: Deve-se destacar: Quais os planos para as atividades práticas pessoais de aconselhamento? Onde? Qual o dia e horário de atendimento? Como será a avaliação da prática de aconselhamento?

ACONSELHAMENTO PASTORAL

Menu
× Como posso te ajudar?